quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Minnesota Lynx faz dever de casa, vence o Los Angeles Sparks e é campeão da WNBA



Lynx dominou boa parte do jogo, controlou os ímpetos adversários e conseguiu virar a série que estava perdendo do Los Angeles por 2 a 1 para 3 a 2. É a quarta taça da WNBA conquistada pelo time de Minneapolis 


Foto: NBAE/Getty Images


No começo de partida, o Minnesota veio com todo o gás. Brunson marcou duas cestas seguidas e Whalen marcou de três, 7 a 0. Parker marcou duas cestas para o Sparks, mas o time não conseguiu cortar a desvantagem, 11 a 4. Brunson, chegando aos oito pontos, e Moore, com duas cestas seguidas, ampliaram o placar para 17 a 6. O Los Angeles reagiu com Ogwumike, marcando um lance livre e uma cesta e Sims nos lances livres, tirando para quatro pontos, 19 a 15. No fechamento do quarto, o Sparks marcou em sequência com Gray e Parker para terminar apenas dois pontos atrás, 21 a 19.

O segundo quarto começou com o Minnesota melhor, marcando com Augustus em sequência, 26 a 21. Moore ainda ampliou, quando restavam 7:03, mas Parker e Williams diminuiram para quatro pontos, 28 a 24. A partida perdeu ritmo e os erros das equipes apareceram mais, com o jogo ficando dois minutos sem pontos anotados. Restando 3:30, Fowles marcou para as donas da casa, com Parker novamente para o Sparks e Augustus caprichando de três para o Lynx, 33 a 26. A diferença saltou com Fowles marcando e assim pulando para 11, 39 a 28. Ogwumike, com 11 pontos no jogo, e Whalen, puxaram a reação do Los Angeles, para fechar o quarto apenas seis pontos atrás, 41 a 35.

Foto: NBAE/Getty Images


No terceiro período, o Lynx chegou dominando as ações e marcando seis pontos em sequência com Augustus, Whalen e Moore, 47 a 35. Gray e Sims marcaram de dois e em dois lances livres para voltarem a diferença para menos de dez pontos, 49 a 42. Os times se revezaram nos pontos e assim o Minnesota conseguia administrar a vantagem. Com 2:15 para jogar, Sims marcou dois lances livres e a desvantagem chegou a cair para cinco pontos, mas Fowles, de dois, e Moore, em dois lances livres, aumentaram de novo o placar, 59 a 50. No minuto final do quarto, Parker e Gray conseguiram marcar em sequência para o Sparks e o time ficou apenas quatro pontos atrás do Minnesota, 60 a 56.

E no quarto final, começo disputado. O Minnesota saiu na frente com cestas de Whalen e Fowles. O Sparks respondeu com Williams, marcando de três. As equipes se revezram nos pontos, com Gray para as visitantes,  Whalen para as donas da casa, depois Parker de três para o Los Angeles e Fowles anotando no fim da disputa, com placar 70 a 64. A partida seguiu e o Sparks não conseguia marcar pontos em sequência, sempre tendo em resposta uma cesta do Lynx. Com 4:56 para jogar, a vantagem saltou para dez pontos, com Whalen convertendo dois lances livres, 77 a 67. O jogo ficou parado de maiores chances, para no minuto final voltar a pegar fogo. Williams converteu dois lances livres para o Sparks e Sims fez de dois para deixar o time apenas seis pontos atrás, 79 a 73. Com 34 segundos para jogar, Sims marcou de dois e tirava para quatro pontos. Moore, de dois, e Fowles, em dois lances livres, trataram de frear os ímpetos do Los Angeles. Whalen ainda converteu mais dois lances e assim o jogo fechou em 85 a 76. Final de jogo e Minnesota Sparks campeão pela quarta vez da WNBA.

A cestinha da finalíssima foi Candace Parker, com 19 pontos para o Sparks, além de 15 rebotes. E a MVP das finais, que também foi a MVP da temporada regular, foi Sylvia Fowles.






segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Lynx supera Sparks, empata a série e força jogo 5 na final da WNBA



Jogando fora de casa, o Minnesota Lynx jogou de maneira consistente e deu poucas chances para o Los Angeles Sparks, controlando o jogo e mantendo boa vantagem para sair vencedor por 80 a 69. Equipes voltam a se enfrentar no dia 4, quarta-feira, para o jogo decisivo valendo a taça. 

Foto: NBAE/Getty Images

O jogo começou com Ogwumike e Sims comandando as donas da casa para abrir 6 a 2. Augustus, Moore e Fowles marcaram para as visitantes e trouxeram o jogo para o empate, 8 a 8. Ogwumike recolocou o Sparks na frente, mas Brunson empatou novamente. A virada do Lynx foi avassaladora. Brunson converteu lance livre, para em seguida Augustus marcar de três. Fowles fez de dois pontos e Montgomery anotou de três para colocar 19 a 10. O Sparks buscou a reação com Parker e Beard e fechou o quarto com uma desvantagem menor, 21 a 16. 

No segundo quarto, Brunson e Moore trataram de ampliar novamente a vantagem, 25 a 16. O Minnesota se manteve mais equilibrado e fez com Moore e Brunson, deixando 30 a 18 no marcador. Com 5:22 para jogar, Jones fez de três e colocou a maior vantagem até então, 35 a 19. Administrando mais o jogo, o Lynx levou um susto quando Sims fez de três e Parker fez de dois pontos para o Sparks, tirando a desvantagem para nove pontos, 36 a 27. Com quatro lances livres convertidos, Brunson tratou de deixar mais segura a equipe visitante. Ogwumike, com duas cestas seguidas, tentou reerguer o Sparks, voltando a diferença para nove pontos. Fechando o quarto, Whalen fez de três e a parcial terminou 43 a 31. 

E no terceiro período, Fowles anotou duas cestas seguidas para voltar a maior vantagem do jogo, 16 pontos e 47 a 31. O time controlou e manteve a vantagem sobre as adversárias, conseguindo evitar sequências do Sparks. Com 2:40 para jogar, Fowles fez de dois pontos e assim o Lynx abria 19 pontos de ponta, 58 a 39. Sims deu a resposta do Sparks e não deixou o placar se aproximar das duas dezenas de diferença. Parker ainda marcou, mas Moore fez para as visitantes e o quarto fechou 61 a 44. 

No quarto final do jogo, o Sparks voltou mais determinado e querendo colocar alguma pressão nas adversárias. Sims marcou de três e depois de dois pontos, ajudando a equipe a tirar a diferença para quatorze pontos. Depois, Beard fez de dois e a própria Sims fez de três, deixando o time nove pontos atrás do Lynx, 63 a 54. O jogo ficou nervoso e com mais erros, mas depois da pressão o Minnesota respondeu na sequência de pontos de Fowles, de dois pontos e Brunson em dois lances livres. O Sparks batalhava e com Parker e Ogwumike voltou a tirar a desvantagem para oito pontos, 71 a 63. Moore, com um lance livre e uma cesta de dois, respondeu. Ogwumike e Sims fizeram em sequência, 74 a 66. Com 51 segundos restando, Fowles e Whalen fizeram de dois e em um lance livre para colocar o Lynx onze pontos na frente, 77 a 66. No final, Pierson fez de três para o Lynx e Williams para o Sparks. Placar fechado em 80 a 69. 

A cestinha do jogo foi Sylvia Fowles, com 22 pontos e 14 rebotes para o Minnesota. Com a vitória, o Lynx empatou novamente a série, agora 2x2, levando a decisão para o quinto e último jogo em Minneapolis na quarta-feira. 






domingo, 1 de outubro de 2017

Sparks vence novamente o Lynx e fica a uma vitória do título da WNBA




Em Los Angeles, o Sparks recebeu o Minnesota para o jogo de número três da decisão da WNBA. As donas da casa souberam aproveitar a quadra a favor e venceram o Lynx por 75 a 64. O time visitante até tentou em alguns momentos reagir, mas não conseguiu em nenhum momento tomar a frente no placar. 

Foto: AP Photo/Mark J. Terrill

A partida iniciou com mais presença do Los Angeles, que entrou com a equipe ligada e abriu 4 a 0 com Ogwumike. Brunson e Fowles chegaram a diminuir a diferença para dois pontos, 6 a 4, mas Sims e Gray, com uma cesta de dois e outra cesta de três, ampliaram para 13 a 4. O jogo caiu em ritmo, mas a diferença se manteve nos nove pontos, com 17 a 8 para fechar o quarto. 

No segundo período, Fowles marcou de dois e Howard converteu dois lances livres para reanimar o Lynx na partida. Howard, em mais dois lances livres, chegou a deixar a diferença em cinco pontos, 19 a 14. Com 7:32 para jogar, Sims fez de dois e depois Parker acertou bela cesta de três para dobrar a diferença, 24 a 14. A desvantagem do Minnesota seguiu, até quando faltavam 3:31, com cesta de três de Montgomery, cortando para oito pontos, 28 a 20. Um minuto depois, Montgomery fez de três de novo e Jones também marcou de fora do perímetro, derrubando a diferença para apenas dois pontos, 28 a 26. Sims e Gray marcaram para as donas da casa e aliviaram a pressão adversária no final do quarto, que fechou em 32 a 26. 

O começo de terceiro quarto foi disputado, com as equipes se revezando nos pontos. A diferença voltou a aumentar quando Sims fez de três pontos e o Sparks conseguiu pular para nove pontos de vantagem. Na base dos lances livres, a diferença foi para treze pontos, 47 a 34. Com dois lances livres e uma cesta de dois de Moore, mais uma cesta de Perkins, o Lynx voltou a encostar um pouco mais, 47 a 40. Com 2:07 para jogar, começou o show de cestas. Williams fez de três para o Sparks, seguida por uma cesta de três de Jones para as visitantes. Gray anotou de dois para o Sparks e Jones, de novo ela, fez de três e assim a diferença caiu para seis pontos, 52 a 46. No final do quarto, Lavender marcou e deixou oito pontos de dianteira para o Los Angeles, 56 a 48. 

No quarto final, Moore apareceu e fez de três para acordar o Lynx, 56 a 51. Após muitos erros das equipes e disputas de bola, Moore fez de dois e eram apenas três pontos separando os times. Montgomery cortou para apenas um, Ogwumike marcou e deixou três pontos de diferença, para em seguida Fowles marcar e deixar novamente um ponto, 58 a 57. Com um lance livre, Sims deixou dois pontos de frente. Com essa diferença, um lance que foi de certa forma marcante para o jogo. Jones subiu para fazer dois pontos, mas levou um toco impressionante de Parker, para delírio da torcida. Após o lance, o Lynx não conseguiu mais trabalhar da mesma maneira, coincidência ou não. Ogwumike converteu dois lances livres e Beard fez de dois para já colocar seis pontos de vantagem, 63 a 57. 
Restando 3:06, Gray acertou de três e tratou de manter a sequência do Sparks, que seguiu com Ogwumike anotando de dois e deixando o placar 68 a 57. Com 1:25 para jogar, Fowles marcou de dois e Moore de três, deixando o marcador 68 a 62. Sims e Gray converteram dois lances livres cada e de novo a diferença pulou para dez pontos. Faltaram forças e tempo para o Minnesota reagir, com o placar final de 75 a 64. 

Foram três as cestinhas do jogo. Nneka Ogwumike e Odyssey Sims do Sparks, e Maya Moore, do Lynx, todas com 16 pontos. Com a vitória, o Los Angeles Sparks fica a apenas uma vitória do título no jogo 4, que acontece ainda hoje, domingo. Já o Minnesota Lynx precisa vencer o jogo quatro e o cinco para levar o caneco. 











quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Minnesota Lynx vence Los Angeles Sparks e empata a série final da WNBA




Minnesota domina grande parte da partida, leva susto no quarto final, mas conta com erros do Los Angeles para sair vencedora. Equipes estão empatadas em 1 a 1 na série melhor de cinco partidas da final. 

Foto: Getty Images

O começo de partida foi animado, com o Minnesota saindo na frente com Whalen, de dois pontos, e Gray marcando de três para o Los Angeles. As donas da casa reagiram e Whalen marcou uma cesta de dois e converteu um lance livre, com Fowles anotando também de dois. Moore ainda fez dois lances livres antes do Sparks marcar com Beard. Whalen e Brunson marcaram em sequência para, com 6:09 para jogar, a diferença fosse de oito pontos, 13 a 5. A diferença se manteve até que Montgomery, do meio da quadra, arriscou de três e fez a cesta, ampliando a diferença para 11, 20 a 9. Fowles e Brunson ampliaram e só no final do quarto, restando 1:15, Gray fez um lance livre para o Sparks. Brunson e Montgomery, restando 0.3 segundos, fechou a conta no quarto, 28 a 10.

No segundo quarto, o Los Angeles tentou buscar tirar a desvantagem grande que ficou na primeira parte. Carson e Sims ajudaram a tirar para 12 pontos. Carson, com sete pontos só nesse quarto, comandava o time e a desvantagem chegou a cair para oito pontos, 30 a 22. O Lynx viu a ameaça chegando e conseguiu fazer uma sequência para novamente acalmar os ânimos. Fowles, Brunson e Montgomery marcaram de dois e o time colocou 17 pontos de dianteira, 41 a 24. Fowles ainda converteu dois lances livres e aumentou em mais dois pontos a vantagem. Faltaram forças para o Los Angeles reagir no minuto final do quarto e assim a diferença se manteve, 45 a 26. 

O terceiro quarto começo equilibrado, mas com o Sparks tentando buscar os pontos de distância para as adversárias. Com dois lances livres de Gray e Parker marcando de três o time ficou 16 pontos atrás, 49 a 33. Gray, Sims e Parker seguiram a reação e a diferença caiu para 11 pontos, 51 a 40. O banho de água fria veio com Fowles e Augustus marcando e novamente ampliando a diferença. A diferença se manteve acima dos dez pontos e fechou assim, 60 a 50. 

No quarto final, os times começaram nervosos e errando muito, foram mais de dois minutos no meio do quarto sem pontos. Assim, a diferença se mantinha, 64 a 53. Com 3:35 para jogar, Gray marcou de três e o Sparks ficou apenas seis pontos atrás, 66 a 60. Whalen marcou para as donas da casa e ampliou. Em resposta, o time da Califórnia fez de dois com Parker e converteu dois lances livres para o placar ter diferença de apenas quatro pontos, 68 a 64. O Lynx arrumou um lance livre com Fowles, mas o Sparks estava na cola e marcou com Parker. Nos lances livres, Moore acertou um e Parker acertou os dois, deixando a diferença em apenas dois pontos, 70 a 68. Nos segundos finais, o Los Angeles teve duas posses de bola para buscar ao menos o empate do jogo, mas acabou perdendo uma posse e na outra teve a bola roubada. Assim, placar fechado em 70 a 68.

Com as pontuações bem distribuidas entre as jogadoras, a cestinha da partida foi Candace Parker, com 17 pontos para o Sparks. Lindsay Whalen foi a maior pontuadora do Minnesota, com 14 pontos. Destaque também para a MVP Sylvia Fowles, que marcou 13 pontos e 17 rebotes no jogo. As equipes voltam a se enfrentar no jogo 3 na sexta-feira, em Los Angeles. 


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...